BA

V​isitando Mangue Seco, a cidade que serviu de cenário para novela Tieta​

​​​​​A 2h (200km) ao norte de Salvador, já na divisa com o Sergipe, está localizado Mangue Seco, que foi cenário da icônica novela Tieta (1989). Para desbravar a região, é preciso se locomover com barcos ou buggys, já que as dunas são presença constante por lá. Na visita, não deixe de conhecer os vilarejos que compõem a região e trazem mais autenticidade à viagem. Confira alguns passeios imperdíveis pela região​​​
Passeie de Barco pelo Rio Real e mergulhe na cultura local
Enquanto o passeio de buggy pelas praias de Mangue Seco é o mais procurado pelos turistas, o de barco pelo Rio Real, que vai do vilarejo ao povoado de Apraius, a cerca de 10 km distante, é o que proporciona uma experiência completa sobre o local e as pessoas que o habitam. O trajeto passa por rios, mangues, dunas e coqueirais que são de tirar o fôlego, até chegar ao destino final, onde a interação com a comunidade local se transforma em uma verdadeira imersão na cultura de pesca da região. Para fechar o passeio, negocie diretamente com os barqueiros locais que, mais do que transportá-lo, podem guiá-lo pelo paraíso que é Mangue Seco. Se tiver dificuldade para encontrá-los, peça ajuda no hotel onde estiver hospedado. Durante o trajeto, não deixe de bater papo com o seu barqueiro,: ele certamente terá muito a contar sobre como é a vida ali (ou, pelo menos, algumas curiosidades bem-humoradas sobre quando a novela "Tieta do Agreste" foi filmada na região).
Explore a Vila dos Coqueiros e aproveite para visitar a praia
A cerca de 6km de Mangue Seco, a Vila dos Coqueiros pode ser acessada de buggy ou de barco, pelo Rio Real. Vale a pena conhecer esse pequeno vilarejo que é simples, mas charmoso, cheio de casinhas coloridas de pescadores, uma praça e uma igreja. Dali, para fechar o dia com chave de ouro, pegue a trilha que atravessa os coqueirais e leva à Praia do Coqueiro, que costuma ser deserta, é cercada por dunas e área de desova de tartarugas marinhas - com sorte, você encontrará com elas por lá. Ao adentrar a trilha que liga o Vilarejo à Praia do Coqueiro, tome cuidado com as placas deixadas pelo Projeto Tamar para proteção e preservação das tartarugas. E, se por acaso encontrar com elas por lá, fique à vontade para assisti-las, mas não encoste ou pegue na mão, ok?​​​​

Conteúdo criado por PLOT CONSULTORIA DE VIAGENS.

Vale a pena conhecer este pequeno vilarejo que é simples, mas charmoso, cheio de casinhas coloridas de pescadores, uma praça e uma igreja.

Voltar para seleção de destinos